Noticiário SDDH

A SDDH em parceria com a Unifesspa realizará a escola Popular de Formação Jurídica “Dorothy Stang”


Compartilhar
Tweet

Por Viviane Brigida

 

A Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH) em parceria com a Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) realizará a escola Popular de Formação Jurídica “Dorothy Stang” sendo um projeto de extensão que objetiva a educação continuada de advogados/as, estudantes de direito e agentes do sistema de justiça que desenvolvem atividades junto a comunidades, organizações, movimento sociais e outros espaços de atuação popular.

 

Para a entidade promover a formação jurídica continuada de advogados/as, agentes do sistema de justiça se faz necessária para atuação com grupos populares e organizações da sociedade civil, pois, o Estado do Pará tem sua história marcada pela violência e por outras violações de direitos humanos.

 

 Inúmeros casos de violações de direitos humanos são acompanhados pela SDDH desde sua fundação. O mais recente, está no acompanhamento do assassinato da família em São Félix do Xingu, sul do Pará. Ao longo de 44 anos de atuação, a SDDH inclui entre suas linhas de ação a formação através de suas “práxis” jurídica e ações conforme as necessidades e vivências no sistema de justiça.

 

                A ênfase na prática jurídica com realização de cursos de formação e capacitação na temática, surge da necessidade de compreender a complexidade desse quadro de violações direitos humanos na Amazônia paraense é como destaca Nildon Deleon, advogado da SDDH.

 

 “O curso tem por objetivo formar agentes do direito, na defesa e proteção da Amazônia, de defensores e defensoras de direitos humanos que aqui vivem e do meio ambiente” descreve Deleon.

 

                Além disso, é a garantia de relação e integração da SDDH com a universidade por meio do tripé ensino, pesquisa e extensão. Estão previstos durante o curso, a realização de seminários, mostras de trabalhos, produção de subsídios, relatórios entre outros.

 

                A escola popular de formação jurídica levará o nome em homenagem à Irmã Dorothy Stang, missionária católica que atuava em defesa da floresta e dos camponeses sem terra e foi brutalmente assassinada no município de Anapu, em 12 de fevereiro de 2005. Sua morte teve repercussão internacional.

 

As aulas serão realizadas de forma presencial em Belém-PA e Marabá-PA, também de forma semipresencial pela rede mundial de computadores, por plataformas digitais organizado em seis módulos formativos com carga horária de 16 h cada, totalizando 96 horas. O primeiro módulo está previsto para o dia 25 de fevereiro de 2022.

 

O público alvo são advogada/os populares, estudantes de direito e agentes de sistema de justiça que moram em áreas urbana e rural com número estimado de 40 educandos/as.

 

Para mais informações e contatos na sede da Sociedade Paraense de Direito Humanos em Belém que fica na Trav. 25 De junho, 125-A — Bairro Guamá — Telefone: 3241 – 1829/ Correio eletrônico: sddh@sddh.org.br e Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará — Unifesspa/IEDS/FADIR: Folha 31, Quadra Especial, Lote MARAL Bairro Nova Marabá — Marabá/PA.

 

 



Noticiário SDDH

clique para ver outras noticias


noticias

V Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária – JURA 2022

noticias

SDDH entra com pedido de providências urgentes referentes aos ataques às famílias de agricultores/as no Lote 96 em Anapu

noticias

Curso de Educação Popular em Direitos Humanos

noticias

Todo apoio e solidariedade ao advogado Marco Apolo

Trav. 25 de Julho, 215 - A - Guamá, Belém - PA - 66075-513
Telefone: (91) 3241-1518 /sddh@sddh.org.br

youtube